O primeiro contato que o consumidor tem com uma loja é por meio de sua aparência; aproveite isso e invista na decoração de suas vitrines

Quem nunca entrou em uma loja apenas pelo seu visual que atire a primeira pedra. Em tempos de recessão econômica diversos varejistas têm investido na decoração de suas lojas, e atraem seus clientes, simplesmente pela vitrine.

A diretora de marketing da Styroform, Fabiana Atui, alerta que a medida, não necessariamente demanda um alto investimento, ainda mais se o lojista utilizar o isopor como matéria prima. A especialista fala que por o material ser leve e versátil ele aceita tecidos, pintura e tudo mais o que a sua criatividade elaborar para enfeitar a sua vitrine .

Vale ressaltar, que pesquisas indicam que a decoração de uma loja pode influenciar em mais de 80% na decisão de uma compra. Se você é varejista, confira as quatro dicas da vitrinista e consultora, Claudete Silva e alavanque as suas vendas.

Tema

A criatividade nem sempre é uma aliada com a qual podemos contar todos os dias, não é mesmo? Então aqui vai a dica número um da especialista: um tema. Essa simples escolha – voltada tanto para um período sazonal quanto para uma data comemorativa, por exemplo – pode fazer com que a vitrine da sua loja ganhe uma nova palheta de cores, texturas e formatos. O uso de uma boa iluminação e de objetos de enfeite com certeza faz toda a diferença na decoração.

Marca

A versatilidade do isopor pode ser aproveitada pelo vitrinista para criar uma cenografia que traduza o conceito de uma determinada marca. Vale ressaltar que deve sempre manter a coerência, afinal não faz sentido expor um produto que você não vende só porque ele compõe a marca.

Praticidade

Não basta ser bonito. Uma vitrine bem trabalhada deve respeitar o espaço de cada produto – se não, a poluição visual pode prejudicar as vendas por conta da exposição inadequada da peça. Para a especialista, é recomendável que o varejista utilize peças leves de decoração, uma vez que elas garantem facilidade de dinâmica e de mudança de lugar, caso necessário.

Menos é mais

Segundo a vitrinista Claudete Silva, a harmonia dos elementos é fundamental e frisa que o segredo para isso é não exagerar nos objetos utilizados, pois isso pode misturar ideias e conceitos, e a vitrine da sua loja pode gerar – novamente – um consumidor confuso, que até mesmo não saiba separar o produto dos demais objetos expostos.

Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-02-16/vitrine-dicas.html